Vila Ponta Porã População: 254095

A Vila Ponta Porã começou a ser ocupada em meados da década de 50 por moradores do interior que construíram pequenos barracos de papelão e compensado, próximos ao Rio Arrudas e ao campo de futebol, conhecido como União (antigo Campo do América, na Avenida dos Andradas).

A Vila Ponta Porã começou a ser ocupada em meados da década de 50 por moradores do interior que construíram pequenos barracos de papelão e compensado, próximos ao Rio Arrudas e ao campo de futebol, conhecido como União (antigo Campo do América, na Avenida dos Andradas). O primeiro nome da Vila era Vila do Caixote, por causa das moradias. O local só começou a ser efetivamente ocupado a partir de 1982, em função de uma enchente no Ribeirão Arrudas, quando vários desabrigados se mudaram. Segundo dados da Urbel, muitos moradores foram atraídos também pela proximidade do centro e pela falta de transporte de qualidade nas periferias, para onde os desabrigados eram deslocados.

A Vila Ponta Porã, antiga Vila União, fica ao lado do Boulevard Shoppping, no campo do América e quase em frente as Vilas Dias e São Vicente que ficam do outro lado da avenida dos Andradas. Hoje, a Ponta Porã passa por obras de urbanização e já tem um pequeno conjunto de prédios.

Calendário

Festa Mês Dia Local
Festa Junina Junho Praça da Vila
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã
Vila Ponta Porã

Artistas

A pesquisa realizada pela equipe da ONG Favela é Isso Aí e correspondente bolsista da comunidade revelou que existem pelo menos 07 artistas solos e grupos culturais na vila União (Ponta Porá). A maior parte da produção artística está nas áreas do Teatro e da Dança com 02 cadastros cada (28,57%). Em segundo lugar estão as áreas do Artesanato, Artes Plásticas e Música com 01 cadastro cada (14,28%). A maior necessidade relatada é a de recursos materiais e financeiros para produção do trabalho artístico, citada por todos os artistas cadastrados. Dois (28,57%) disseram ter necessidade de divulgação de seu trabalho.