Jequitinhonha Minas Gerais

A região de Minas Gerais conhecida como Vale do Jequitinhonha tem como principal polo regional a cidade de Diamantina. A pesquisa percorreu as cidades de Carbonita e Senador Modestino Gonçalves, sobre as quais serão apresentadas informações a seguir.

Carbonita está situada na Mesorregião do Jequitinhonha e Microrregião de Capelinha, em Minas Gerais, segundo o IBGE. A população estimada para 2019 é de 9.405 pessoas.

A cidade possui diversos bens tombados e/ou registrados, como o conjunto paisagístico da bacia do Rio Jequitinhonha; o sobrado de Eva Duarte; a Roda de Capoeira; e a Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus (IEPHA-MG, 2019).

O distrito De Santo Antônio De Mercadinho é parte da Zona Rural do município de Carbonita/MG e sua principal atividade econômica é a agricultura. O nome de Mercadinho tem sua origem relacionada à grande “fartura” do lugar, produtor importante de itens de alimentação como toucinho, farinha e rapadura.

A Roda de Trespassar trata-se de uma manifestação cultural da região do Vale do Jequitinhonha/MG, realizada no Distrito de Santo Antônio de Mercadinho. No grupo de Mercadinho existem atualmente 32 pessoas participantes, entre homens e mulheres.

Importante ainda é a Folia do Divino, que na localidade é chamada de “Giro do Divino”. A Folia de Reis é outra tradição em Carbonita. Ao longo das entrevistas transparece a preocupação com a manutenção da tradição, que vem perdendo espaço para as novas tecnologias entre os mais jovens. Essa preocupação se repete em diversas entrevistas, relativas a outras tradições culturais locais, constituindo-se como um dos principais fatores de ameaça a essas culturas, tal como percebidos pelos praticantes.

A Festa de Santo Antônio, em Carbonita, tem quadrilha e casamento caipira; e termina com missa e procissão. Já a Festa de Nossa Senhora da Abadia, na comunidade de mesmo nome, ocorre entre os dias 6 a 15 de agosto, com novenas e peregrinações. A festa e o santuário da Nossa Senhora de Abadia tem uma importância central na comunidade.

A cavalgada percorre ambas as cidades aqui pesquisadas, constituindo-se como uma prática comum e compartilhada pelos habitantes da região. A cavalgada é acompanhada por bingo, forró e termina com os cavaleiros sendo recebidos pela comunidade de Abadia, que se reúne na igreja para a Santa Missa dos Cavaleiros. Ocorre também o almoço comunitário no dia da chegada, em um espaço reservado para os cavaleiros.

O artesanato, outra atividade presente em Carbonita, é variado, constituindo-se por bonecas feitas com materiais diversos (lã, palha de banana, pano); artigos decorativos (bandeirolas, lanternas); bordados de pano de prato; puxa-saco; toalha de mesa e banho; pintura; acabamento de tecidos; quadros de palha de banana; balaios; cestas; arte com argila etc.

Na Casinha de Cultura, os moradores das localidades podem dar cursos livres, destinados à preservação das práticas e tradições cultuais locais.

Senador Modestino Gonçalves tem população estimada em 4.156 pessoas em 2019 e vive da agropecuária, facilitada por suas terras férteis. A região foi elevada à categoria de Vila em 1891, com o nome de Mercês de Araçuaí e em 1963 foi finalmente elevada à categoria de município, coma de nominação de Senador Modestino Gonçalves.

Entre os bens tombados e/ou registrados de Senador Modestino Gonçalves encontram-se o Artesanato em Fibras de Bananeira; a Capela de Nossa Senhora do Rosário; a imagem Senhor Morto; e o Conjunto Paisagístico da bacia do Rio Jequitinhonha.

A Festa do Divino, aqui também chamada de “Giro do Divino”, chega a durar cinquenta dias no município, passando de casa em casa. Os organizadores se utilizam de uma tabela e podem girar até 35 casas em um dia, antes de descansarem no posto, por volta de 23 horas ou meia-noite.

A Marujada é realizada no município, vinculada à Festa de Nossa Senhora do Rosário e à Festa do Divino. Já a Folia de Reis é uma tradição que se renova a cada ano, e faz parte de um conjunto de práticas e tradições que se transformam e se adaptam às questões locais, demonstrando que a manutenção das mesmas se dá a partir de sua constante reinvenção.

A cavalgada de Senador Modestino Gonçalves ocorre há mais de 15 anos. São aproximadamente cinco dias de cavalgada, nos quais os cavaleiros vão buscar a imagem de Nossa Senhora das Mercês nas margens do rio Araçuaí e a trazem para a cidade. No dia da chegada, ocorre um almoço comunitário, à noite uma missa e a confraternização dos cavaleiros. Existe o cargo de presidente da cavalgada e também a rainha – um cargo eletivo.

Já o artesanato em Senador Modestino Gonçalves tem como destaque os produtos em argila, em materiais recicláveis e em palha de bananeira e de milho.

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Conheça os resultados completos desta pesquisa (Em breve)

Territórios e manifestações

Conheça aqui o resultado das pesquisas realizadas e o perfil de cada um dos territórios trabalhados pelo projeto

Acompanhe nas redes sociais